Tag Archives: Protesto

[Maraú] Sem salário há quase 2 meses servidores prometem manifestações

Prefeita vai responder denúncia de Improbidade Administrativa

Educação não recebe salários e prefeita deve responder denúncia de Improbidade Administrativa

Ainda sem receber os vencimentos do mês de novembro, os servidores da educação prometem um início de ano com manifestações em Maraú.

O pagamento do salário atrasado só deve acontecer no próximo dia 30, quando o funcionalismo completa 2 meses sem receber. A crise financeira na pasta, que já se arrasta há 4 meses, chega assim ao seu ponto mais crítico até então.

Por conta do problema, a prefeita Gracinha Viana já foi denunciada pelo Ministério Público por ato de improbidade administrativa.

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Leia aqui, a carta manifesto dos professores

SAM_0034

Os professores foram às ruas na última sexta-feira em protesto contra a atitude arbitrária do executivo municipal que, em manobra sorrateira, aprovou uma lei que extingue todos os incentivos ao magistério municipal e reduz drasticamente os salários dos professores.  Indignados, os docentes enviaram uma carta manifesto ao Maraú Notícias.

Leia  abaixo:

Exmª Sr.ª Prefeita

O nosso protesto, ou ainda baderna como Vossa Excelência caracterizou por vários momentos, pode representar insensatez, indignação, intolerância, enfim quaisquer outras adjetivações, exceto leviandade. Essa “qualidade” encaixa-se perfeitamente a ação da Senhora, quando, por momentos distintos lesou a confiança da categoria dos professores (que também é o povo) tentando persuadir os vereadores com uma “argumentação muito bem fundamentada” – ameaças. Sabemos que o seu objetivo foi alcançado, pois os vereadores: Regis, Gustavo, Dudu, Bonitinho, Neto, Bobô e Vado, representantes do povo, onde deveriam fiscalizar o executivo, viraram administradores e apoiadores das irregularidades instaladas em nosso município.

O que será que aconteceu para uma mudança de postura tão rápida por parte desses legisladores?

Dona Maria das Graças Viana, apresente-nos, melhor, apresente ao povo marauense os extratos bancários do FUNDEB, e suas respectivas folhas de pagamentos (efetivos e contratados) do mês de janeiro ao mês de outubro de 2013. Dessa forma haverá plena transparência e, por conseguinte a verdade virá à tona, ou seja, o povo saberá se os recursos direcionados para o FUNDEB 60% estão sendo utilizados para os pagamentos e valorização dos Professores (Carreira), ou será que não? Na dúvida, transpareça para a nossa comunidade.

Detalhe, nós, enquanto educadores, cumpridores de nossos deveres, lutamos e lutaremos bravamente por NOSSOS DIREITOS. Não fazemos nem faremos politicagem. Somos políticos-cidadãos.

 Professores decepcionados

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Bahia] Manifestantes de Orojó mantém trecho da BA 001 interditado

Estrada foi interditada pelos manifestantes

Estrada foi interditada pelos manifestantes

Manifestação iniciada às 5 horas da manhã por moradores do povoado de Orojó, Camamu, Bahia, mantém interditado trecho da BA 001 que dá acesso entre a sede do município e o povoado de Travessão.

Na pauta de reivindicações encontram-se a reforma da creche do povoado e o afastamento de sua diretoria, além da cobrança por água potável para consumo da população local, melhoria do transporte escolar e reativação da torre de celular do povoado.

Os manifestantes aguardam a presença da prefeita Emiliana da Mata para negociar uma solução para os problemas e prometem continuar o movimento nos próximos dias caso as reivindicações não sejam atendidas.

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Brasil] Protesto tem confusão no centro do Rio de Janeiro

Policiais militares e grupos de manifestantes entraram em confronto durante manifestação. O protesto começou por volta das 18 horas e seguiu sem tumulto até às 20h15. Professores e demais profissionais de educação, que participavam da passeata em defesa da educação e que marcou o Dia do Professor, se dispersaram próximo à Câmara dos Vereadores assim que começou o tumulto. Antes do confronto, maior parte dos participantes já havia deixado o protesto com a saída dos carros de som do Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe).

 

A confusão teve início quando um grupo de manifestantes que estava próximo ao quartel-general da Polícia Militar (PM), na Rua Evaristo da Veiga, decidiu se deslocar em direção à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). As primeiras bombas de gás lacrimogêneo foram lançadas pela polícia na Rua Araújo Porto Alegre, entre o Museu Nacional de Belas Artes e a Biblioteca Nacional. Depois, foram disparadas bombas de gás nas proximidades do Theatro Municipal.

 

Alguns manifestantes chutaram as bombas de volta em direção aos policiais e dispararam rojões. Muitos estão com os rostos cobertos e alguns têm ligação com o grupo Black Bloc. Um grupo ateou fogo em sacos de lixo. Quando os manifestantes chegaram na Rua Santa Lúcia, jogaram pedras nos policiais. Um micro-ônibus da polícia foi depredado e teve os vidros quebrados.

 

Ao final do ato, foram soltos fogos de artíficio. Um deles explodiu na altura do quinto andar de um prédio. Um manifestante, vestido de preto e com o rosto coberto, pichou a parede lateral da Câmara de Vereadores, na Rua Evaristo da Veiga, com a frase “Não vai ter Copa”.

fonte: Agência Brasil

 

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Professores de Ibiaçú fazem manifestação em Ubaitaba

Professores distribuem "Carta de esclarecimento" aos pais de alunos

Professores distribuem “Carta de esclarecimento” aos pais de alunos

Professores do povoado de Ibiaçú foram hoje à Ubaitaba se manifestar contra o projeto de lei enviado à Câmara de Vereadores pela prefeita Gracinha Viana que extingue o plano de carreira dos docentes. Segundo os educadores, a manifestação teve o intuito de alertar os pais de alunos sobre a arbitrariedade da proposta elaborada pela gestora do município. Na oportunidade foram distribuídas cópias impressas da carta de esclarecimento já publicada pelo Maraú Notícias.

O comércio ubaitabense foi escolhido pelos manifestantes pois, devido à proximidade desta cidade com vários povoados marauenses, muitos pais de alunos se fazem presentes presentes nesta cidade aos sábados.

 

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Professores do distrito de Ibiaçú e Região emitem “Carta de Esclarecimento”

Para professores, atitude foi autoritária

Para professores, atitude da prefeita foi autoritária

Documento enviado ao Maraú Notícias pelos professores do distrito de Ibiaçú e região, classifica como autoritária a atitude da prefeita Gracinha Viana em tentar aprovar o projeto de lei que extingue todas as vantagens legais concedidas aos docentes do município.

Leia na íntegra:

Os professores do Município de Maraú vêm a público esclarecer que a nossa “LUTA” é em prol da garantia dos direitos adquiridos pela categoria em 2008, fruto de muita luta da classe junto ao nosso sindicato – APLB. Esclarecemos aos pais de nossos alunos que a paralisação nos dias 24 e 25, se deu por conta da necessidade de irmos até a sede do município para conhecermos os fatos que fizeram a Prefeita desrespeitar os profissionais de educação do município de Maraú.

É vergonhoso e, portanto inaceitável, que em pleno século XXI, e com tantos avanços na legislação brasileira, no tangente a Educação, voltemos ao tempo do ”cabresto”, tempo em que homens e mulheres do povo eram tratados como animais, incapazes de pensar e decidir com autonomia cidadã. A atitude da atual prefeita a Srª Gracinha Viana, como é conhecida, constitui uma ditadura, ao tentar ter aprovado pela Câmara de Vereadores do Município de Maraú o Projeto de lei de nº 016/2013 sem passar pelos trâmites legais e, sendo assim, construído de forma ilegal, sem representação das partes interessadas, feito às pressas, juntamente com a Secretária Municipal de Educação, enviado a Câmara na noite de terça-feira(24), para ser julgado e aprovado na seção de quarta-feira (25), com propostas indecentes de redução de 25% das vantagens do professor para 0,1%, contrariando e desrespeitando os prazos legais, e o nosso Plano de Carreira aprovado e regulamentado por lei municipal em 2012, lesando os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras de educação que vivenciam o “chão da escola”.

Nossa indignação é ainda maior quando vemos as pessoas que na gestão passada estavam empenhados na elaboração do projeto do Plano de Carreira, tendo convenientemente, atitudes contraditórias de apoio à ação da Prefeita, a exemplo da Secretária de Educação a Srª Nilzete Santana, e a supervisora educacional a Srª Sara Alves, lembramos às mesmas que, quem da sala de aula veio, para a sala de aula voltará…

Não podemos deixar de registrar também o nosso repúdio a atitude da Secretária de Saúde a Srª Juliana Lemos, ao fechar todos os Postos de Saúde, negligenciando um serviço de necessidade básica, convocando os seus funcionários para fazer número na seção da Câmara, na tentativa frustrada, de tumultuar e intimidar a nossa luta. Saiba que somos acima de tudo Educadores no sentido amplo da palavra, e sabemos conduzir de forma pacífica e diplomática situações medíocres como esta.

Por fim, contrariando tudo que dizem a respeito de nós professores, todas as autoridades entraram e saíram do recinto, sem vaias ou quaisquer outro tipo de manifestações constrangedoras, por entendermos que a base de toda e qualquer discussão permeia pelo respeito ao ser humano e sendo assim, da educação, como não poderia deixar de ser, pois somos PROFESSORES.

Nossos agradecimentos aos Vereadores (Tonton, Bobô, Rogério, Damião, Mando Limp, Regis, Gustavo e Bonitinho), que de forma digna defenderam e compartilharam da nossa causa, conduzindo com o respeito e a moralidade que se espera desta casa.

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Conheça o projeto de lei que prevê a retirada de vantagens dos professores

O Maraú Notícias teve acesso ao projeto de lei enviado pela prefeita Gracinha Viana à Câmara de Vereadores esta semana, que causou polêmica entre os professores. Ele não prevê  de fato a extinção das vantagens já acumuladas desde 2008, mas a redução drástica das porcentagens sobre o salário base para sua concessão.

Listamos abaixo as principais mudanças propostas no documento:

  • Redução de 25% para 0,1%  para o AC (Atividade complementar)
  • Redução de 5% para 0,5%  nos cursos de aprimoramento com certificados com duração mínima de 180 a 260 horas
  • Redução de 10% para 0,1%  nos cursos de aprimoramento com certificados com duração mínima de 261 a 380 horas
  • Redução de 15% para 1,5%  nos cursos de aprimoramento com certificados com duração mínima de 381 horas
  • Redução de 40% para 4% de acúmulo de vantagens de aprimoramento
  • Redução de 12% para 0,2% para professores Nível 1 (Nível Superior)
  • Redução de 15% para 0,5% para professores Nível 2 (Pós-Graduação)
  • Redução de 20% para 1% para professores Nível 3 (Mestrado)
  • Redução de 30% para 2% para professores Nível 4 (Doutorado)

Em suma, o plano proposto pela prefeita desestimula o aperfeiçoamento dos docentes do município ao praticamente extinguir as vantagens para quem buscasse cursos de pós-graduação, mestrado ou doutorado.

A APLB alega, ainda, a falta de diálogo com a classe, visto que o plano sequer teria sido discutido.

Leia o projeto de lei na íntegra clicando aqui.

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Vídeo: Zequinha Lemos afirma “Ela botou muita gente e está culpando os professores”

Ex-prefeito e ex-marido da prefeita Gracinha Viana, Zequinha Lemos afirma,  “Ela botou muita gente e está culpando os professores”, durante manifestação dos professores na Câmara de Vereadores hoje (25).

Veja o vídeo:

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Prefeita fecha postos de Saúde para funcionarios tumultuarem sessão na Câmara de Vereadores

posto-01

Cartaz na porta da Unidade de Saúde da Família Drª Adelina Borges Luz

Postos de Saúde do município estão fechados para que os funcionários possam prestar apoio à proposta de corte dos salários dos professores na Câmara de Vereadores. Ouvimos funcionários da Secretaria Municipal de Saúde que afirmam terem sido coagidos a irem a sessão para serem contrários aos professores.

Na porta do Legislativo Municipal os professores se acumulam desde às 7:00 horas da manhã em protesto, carregando faixas e cartazes. Membros da filarmônica Lira da Conceição organizaram cortejo fúnebre simbólico da educação. O ex-prefeito Zequinha Lemos compareceu para prestar apoio aos professores.

A  sessão na Câmara de vereadores promete ser tensa e deve se iniciar às 10:00 horas.

Mais informações a qualquer momento.

Veja mais imagens do protesto:

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Vídeo: Resumo da manifestação de ontem (18) na BA 001

Confira o vídeo com um rápido resumo da manifestação do movimento “Asfalto para Maraú” na BA 001 ontem (18):

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Manifestação fecha entroncamento da BA 001

DSCF7653Moradores do município de Maraú integrantes do “Movimento Asfalto para Maraú” fizeram hoje (18) uma manifestação que interditou o entroncamento entre a  BA 001 e a BR 030 nos sentidos a Camamu, Itacaré, Ubaitaba e Maraú durante toda a manhã.

Os manifestantes cobram a pavimentação asfáltica da BR 030 que dá acesso ao município de Maraú, uma promessa política não cumprida que se arrasta há mais de 40 anos. No inverno chuvoso da região a estrada chega a ficar vários dias sem condições de tráfego, a exemplo do que já está acontecendo com o acesso às praias da Península onde há mais de 40 dias não há ônibus circulando devido a interdição de um trecho de aproximadamente 5 Km.

O tráfego na via foi liberado  aproximadamente às 12:00 horas. Confira aqui fotos exclusivas:

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] Manifestação vai fechar a BA 001 amanhã

Estrada fica intransitável em dias de chuva

Estrada fica intransitável em dias de chuva

O “Movimento Asfalto para Maraú” programou uma manifestação para a manhã de amanhã no entroncamento entre a BA 001 e a BR 030. Os manifestantes reivindicam o asfaltamento da BR 030 até o município de Maraú, que já havia sido prometido em outras oportunidades pelos governos federal e estadual, mas nunca foi concretizado. A população marauense vem sofrendo há décadas com o péssimo estado da via que é o único acesso terrestre à Península de Maraú, chegando a ficar sem qualquer transporte público em dias de chuva. Além disso, o problema afeta também as atividades turísticas, que são a principal fonte de renda para o município durante o verão.

A organização do movimento informa que haverá carros saindo da sede do município às 5:00 da manhã  no ponto de ônibus da entrada da cidade e convida toda a população a participar do evento.

 

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] A educação parou

Servidores da educação paralisaram suas atividades em protesto contra o não pagamento dos salários referentes ao mês de agosto. Até o momento só os professores efetivos receberam seus vencimentos.

A paralisação tem apoio do SINDERV e APLB e deve durar até que o dinheiro do funcionalismo seja quitado.

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Maraú] População de Campinhos faz manifestação na sede do município

campinho-2

Manifestantes seguiram pelas ruas da cidade

Moradores do povoado de Campinhos, Maraú, vieram à sede do município participar de audiência com os Deputados Rosemberg Pinto, Marcelino Galo, além de José Muniz Rebouças, diretor presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia (CODEBA), a fim de resolver o impasse das desocupações impostas pela Justiça Federal em favor da União. Antes do evento, porém, os moradores saíram em passeata pela cidade portando cartazes em protesto contra a decisão da Justiça  Federal que pode deixar mais de 40 famílias desabrigadas no povoado.

A área em questão pertence à união e está nas proximidades do porto de campinhos. A Justiça Federal determinou a desocupação de mais de 40 famílias que vivem no local há mais de 3 décadas.

Na audiência que ocorreu logo em seguida os deputados Rosemberg Pinto e Marcelino Galo se disseram a favor das famílias atingidas pela decisão e se comprometeram a buscar uma solução o mais rápido possível. O diretor presidente da CODEBA, José Muniz Rebouças, tranquilizou as famílias ao afirmar que o órgão que preside não tem interesse na área em discussão. Ele garantiu que entraria em contato com o governo federal para viabilizar a anulação da sentença judicial e garantir um desfecho favorável às famílias que vivem lá.

Apesar da boa vontade demonstrada pelas autoridades a situação ainda não está solucionada e os moradores do povoado de Campinho seguem apreensivos quanto ao resultado disputa judicial.

campinho-1

Manifestantes portavam faixas e cartazes contra a desocupação

Audiência aconteceu no Ginásio de Esportes

Audiência aconteceu no Ginásio de Esportes

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+

[Brasil] Médicos fazem atos em Brasília contra o Programa Mais Médicos

medicos-protestoOrganizações médicas iniciam hoje (8) uma série de ações de mobilização contra o programa Mais Médicos e os vetos à lei que regulamenta a atividade no país e que ficou conhecida como Lei do Ato Médico. Até sábado (10), representantes dessas entidades se reúnem com parlamentares em busca de apoio contra as medidas, promovem ato público e discussões sobre os temas.

Para esta quinta-feira está programada a Marcha dos Médicos a Brasília e um ato público no auditório da Câmara dos Deputados. De manhã, os médicos pretendem visitar os gabinetes de deputados e senadores para apresentar as razões que os levam a se posicionar contra os vetos presidenciais à Lei do Ato Médico e contra a Medida Provisória 621/2013, que instituiu o Mais Médicos. À tarde, os médicos chamam os parlamentares a ouvir seus argumentos durante ato público na Câmara e fazem uma manifestação próximo ao Congresso Nacional.

A articulação dos médicos no Congresso faz parte do Encontro Nacional de Entidades Médicas (Enem), que ocorre em caráter extraordinário e irá reunir os profissionais de saúde entre os dias 8 e 10, em Brasília.

Na pauta do Enem estão debates sobre as implicações do Mais Médicos em questões como a graduação e residência médica e o trabalho temporário de médicos estrangeiros no Brasil sem o Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida). A necessidade de uma carreira de Estado para os médicos também está entre os temas a serem discutidos.

As mobilizações são organizadas por cinco entidades médicas nacionais: a Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), o Conselho Federal de Medicina (CFM), a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) e Federação Brasileira de Academias de Medicina (Fbam).

 fonte: Agência Brasil

 

Compartilhe...FacebookTwitterEmailGoogle+