Início / Política / Nelson Barbosa pede apoio a Renan Calheiros para ajuste fiscal do governo

Nelson Barbosa pede apoio a Renan Calheiros para ajuste fiscal do governo

Nelson Barbosa

Para o ministro Nelson Barbosa, a visita tem por objetivo esclarecer os parlamentares sobre a necessidade dos ajustes José Cruz/Agência Brasil

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, reuniu-se hoje (26) com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para pedir apoio na aprovação de duas medidas provisórias relativas ao ajuste fiscal promovido pelo governo.

As medidas tratam de mudanças nas regras para benefícios trabalhistas como seguro-desemprego, seguro-defeso e pensão por morte.

Pelas novas regras, o acesso aos benefícios ficam mais difíceis, o que tem gerado resistência entre os parlamentares. Por isso, o ministro disse que está fazendo as “visitas” para esclarecer a necessidade dos ajustes fiscais e expor melhor a posição do governo.

“Estamos esclarecendo. Acho que não tivemos oportunidade de esclarecer nossa posição. Daí a necessidade das visitas. Não dá para falar em equívoco de A ou B, até porque não tivemos a oportunidade de apresentar o quadro como um todo”, acrescentou o ministro.

Nelson Barbosa garantiu que, inicialmente, todos os parlamentares da base têm compreendido bem a necessidade das medidas.

O ministro ressaltou que as medidas provisórias fazem parte de um pacote maior de ações do governo, incluindo o corte de gastos da máquina pública. Essas ações começaram foram iniciadas ano passado, com a revisão da meta fiscal.

“Vamos atuar nos impostos que já existem, o IOF e a Cide. Estamos fazendo uma programação orçamentária, reavaliando os restos a pagar, que foi o decreto de ontem (25). Tomamos medidas bem distribuídas tanto do lado da receita quanto da despesa. Mais do lado da despesa que da receita. Portanto, mais do gasto discricionário que no gasto obrigatório. Trabalhamos para fazer as medidas necessárias e cumprir a meta que a economia nos permite”, explicou.

Barbosa reafirmou que as medidas de austeridade podem provocar um “impacto recessivo na economia no curto prazo”, mas, posteriormente, garantirão a expansão, com a retomada do crescimento econômico.

Comentários

comentários

Veja Também

Dilma conversa com empresários brasileiros formas de ampliar relações com EUA

Idioma Português, Brasil fonte: Agência Brasil – Política Comentários comentários

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!