Início / Política / Governador do Maranhão pede à Dilma retomada de construção de Refinaria Premium

Governador do Maranhão pede à Dilma retomada de construção de Refinaria Premium

O governador do Maranhão, Flávio Dino, apresentou à presidenta Dilma Rousseff, nesta quarta-feira (25), uma reivindicação para que a construção da Refinaria Premium 1 seja retomada, ainda que em menor escala. Dino disse que Dilma autorizou que ele converse com o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, refaça o pedido para que, quando houver a retomada de investimentos da estatal, a refinaria maranhense terá prioridade.

O encontro ainda não foi marcado, mas deve ocorrer nas próximas semanas, segundo o governador. “Temos convicção de que essa onda em relação à Petrobras é passageira, claro. A empresa vai recuperar sua capacidade de investimento e não tem nenhum lugar melhor do Brasil para fazer uma nova refinaria que não o Maranhão pela sua localização geográfica, pela logística instalada, de ferrovias, complexo portuário e, sobretudo, pela grande proximidade de centros dinâmicos e dos grandes centros consumidores do mundo”, disse.

De acordo com o governador, após a apresentação de dados e números, a presidenta concordou com a viabilidade técnica do projeto. Caso não seja possível retomar a construção total da obra, orçada em R$ 20 bilhões e paralisada há três anos, a proposta de Flávio Dino é que seja autorizada a construção parcial de uma refinaria de menor porte, que dispensaria cerca de R$ 8 bilhões.

“Embora formalmente no balanço da Petrobras conste ou vá constar o cancelamento, nós consideramos que é uma transitoriedade. Nós temos convicção de que muito em breve a refinaria vai ser retomada por esse objetivo de ser um ponto de refino e de exportação de produtos a partir da exploração do pré-sal”, declarou.

Comentários

comentários

Veja Também

Dilma conversa com empresários brasileiros formas de ampliar relações com EUA

Idioma Português, Brasil fonte: Agência Brasil – Política Comentários comentários

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!