Início / Política / Renan anuncia votação de Reforma Política no Senado em março

Renan anuncia votação de Reforma Política no Senado em março

O senador da República, Renan Calheiros e reeleito Presidente do Senado federal.(Antônio Cruz/Agência Brasil)

“Ou nós reformamos a política ou todos seremos, literalmente, reformados”, disse o presidente do Senado, Renan CalheirosAntônio Cruz/Agência Brasil

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL),

anunciou hoje (10) que os projetos referentes à reforma política serão votados na Casa a partir da primeira semana de março. Assim, as proposições devem estar entre as primeiras a serem analisadas pelos senadores logo após o carnaval.

“Estou marcando as votações das proposições relativas à reforma política para a primeira semana de março, para a primeira semana logo após o carnaval. Algumas serão votadas aqui, no Senado, simultaneamente com votações na Câmara dos Deputados”, anunciou Renan aos demais senadores.

Segundo o presidente, o Senado tem dez proposições legislativas sobre esse tema prontas para serem votadas, entre elas as que tratam de um novo modelo de financiamento de campanha, da proibição das coligações nas eleições proporcionais, da duração dos mandatos do Executivo, do percentual de vagas reservadas às mulheres e da desincompatibilização dos chefes do Executivo que tentam a reeleição.

“Eu já disse e queria repetir: ou nós reformamos a política ou todos seremos, literalmente, reformados”, disse o presidente do Senado. Ele lembrou que outras iniciativas foram aprovadas recentemente, como reduzir as situações de voto secreto no Congresso e o agravamento de crimes de corrupção. “Seguimos, como todos sabem, devendo à sociedade uma reforma orgânica que mereça esse nome”, disse.

Se antecipando ao debate, o presidente do Senado criticou a proposta de financiamento público de campanha por considerá-lo “impraticável”, mas defendeu que seja imposto um teto para as doações. E defendeu a revisão do atual sistema proporcional, considerado por ele “anacrônico”. “Ninguém entende mesmo como um candidato com 700 votos, com 400 votos e até com 275 votos, como já ocorreu, assuma um mandato na Câmara dos Deputados. O voto transferível, é uma deformação que estimula as legendas de aluguel”, definiu.

Renan anunciou ainda que a partir de março serão retomadas as sessões temáticas, em que especialistas são convidados para debater com os senadores sobre assuntos relevantes que estejam em pauta na Casa ou pendentes de deliberações. As primeiras sessões temáticas deverão tratar da reforma política, de segurança pública e das crises hídrica e elétrica.

O presidente do Senado anunciou, ainda, outras medidas como a convocação de sessão do Congresso para apreciação de vetos no dia 24 de março, com votação de resolução que muda as regras para votação dos vetos; sessão de promulgação da Proposta de Emenda à Constituição da Ciência e Tecnologia, com presença do ministro Aldo Rebelo; e a instalação da Comissão Parlamentar Mista Permanente de Acompanhamento da Violência contra a Mulher.

Comentários

comentários

Veja Também

Dilma conversa com empresários brasileiros formas de ampliar relações com EUA

Idioma Português, Brasil fonte: Agência Brasil – Política Comentários comentários

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!