Início / Política / Rossetto discute reforma política com representantes da sociedade civil

Rossetto discute reforma política com representantes da sociedade civil

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, reuniu-se hoje (4), no Palácio do Planalto, com representantes sindicais, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e de movimentos

sociais, na sequência de reuniões com entidades da sociedade civil para tratar de reforma política.

Em nota, a Secretaria-Geral informou que Rossetto “reafirmou a importância da mobilização da sociedade civil diante da urgência da reforma política” em que defende o fim do financiamento privado aos partidos e às campanhas eleitorais, “decisiva para a democracia e a sociedade brasileira”.

“Foi um primeiro diálogo. [O ministro] não colocou posições enquanto governo, foi mais de ouvir e entender as diferentes propostas que estão nesse tema”, explicou Paola Estrada, membro do Plebiscito por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, campanha que reúne diversas organizações para pautar o tema no Congresso Nacional.

Paola disse ainda que está marcado para o dia 12 de março um ato nacional pelo plebiscito, e que pretende “botar muita gente na rua”. Movimentos sociais já conseguiram 7,7 milhões de assinaturas, coletadas por cerca de dois mil comitês populares distribuídos por todo o país.

No final de janeiro, Rossetto iniciou a articulação sobre o tema com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). “Estou absolutamente seguro desta urgência das iniciativas em relação à reforma política, que serão um tema tratado pelo Congresso Nacional com ampla participação da sociedade brasileira, e esta é uma agenda para 2015. Eu penso que, a partir de março, nós temos todas as condições para retomar esta agenda”, avaliou o ministro na ocasião. Amanhã (5), Rossetto, tem reunião marcada com o presidente da CNBB, Dom Raimundo Damasceno, para tratar do tema.

Um movimento liderado pela OAB, com a participação de 102 entidades da sociedade civil, trabalha para alcançar, até lá, mais de 1,5 milhão de assinaturas, necessárias para viabilizar a apresentação do projeto de lei no Parlamento. O ex-presidente da OAB e presidente da Comissão Especial pela Reforma Política da entidade, Cezar Britto, disse que o projeto já tem 600 mil assinaturas de apoio popular, sendo 300 mil virtuais e 300 mil físicas.

* Colaborou Danilo Macedo
 

Comentários

comentários

Veja Também

Publicação da ata da convenção municipal do Partido da República

Publicação da ata da convenção municipal da comissão provisória de Maraú do Partido da República …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!