Início / Política / Presidente da Câmara diz que pretende votar Orçamento Impositivo ainda hoje

Presidente da Câmara diz que pretende votar Orçamento Impositivo ainda hoje

O novo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse que pretende votar ainda hoje (3), em sessão extraordinária, o segundo turno do Orçamento Impositivo. A intenção de Cunha é

colocar em votação o texto da proposta de emenda à Constituição aprovada em primeiro turno no ano passado.

“Eu pretendo votar hoje. O que ocorre é que [regimentalmente] ainda não [se cumpriram] as cinco sessões de interstício. Se houver consenso, e não houver oposição, a gente vota hoje. Se não houver, a gente cumpre as cinco sessões”, afirmou Cunha. Ele se referia à necessidade de acordo entre os líderes partidários para que seja dado como cumprido o prazo regimental necessário de cinco sessões entre o primeiro e o segundo turnos da proposta.

A votação do Orçamento Impositivo foi uma das promessas de campanha do peemedebista na disputa da presidência da Casa. A proposta obriga o governo a executar as emendas parlamentares aprovadas pelo Congresso para o Orçamento anual. De acordo com o texto, devem ser executadas as emendas parlamentares até o limite percentual de 1,2% da Receita Corrente Líquida (RCL) da União. Metade deste valor deve, obrigatoriamente, ser destinado a “ações e serviços públicos de saúde”. O texto diz ainda que estados e municípios inadimplentes no cadastro negativo da União poderão receber os recursos das emendas.

Questionado sobre a possibilidade de o governo se posicionar contra a votação, Cunha disse acreditar que o governo não vai adotar essa postura. “Essa proposta de Orçamento Impositivo é o segundo turno da Câmara. O governo já teve três oportunidades, duas no Senado e uma na Câmara para discordar e não discordou, então, acho que não deve ser um problema”, disse.

Antes de conseguir votar o Orçamento Impositivo, o presidente da Casa tem de colocar em votação, também em sessão extraordinária, o Projeto de Lei da Biodiversidade (PL 7735/14), que tem urgência constitucional, e a Medida Provisória (MP) 658/14, que flexibiliza e prorroga a entrada em vigor da Lei das Organizações da Sociedade Civil (OSC – Lei 13.019/14). As duas propostas trancam a pauta da Câmara.

A discussão sobre a pauta de votações da Câmara vai ser tema da reunião de líderes marcada para o início da tarde desta quarta-feira (4). Também deve entrar na pauta a votação da PEC do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no comércio eletrônico (PEC 197/12).

Comentários

comentários

Veja Também

Dilma conversa com empresários brasileiros formas de ampliar relações com EUA

Idioma Português, Brasil fonte: Agência Brasil – Política Comentários comentários

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!