Início / Política / Base governista aguarda posicionamento do PT sobre MP que altera benefícios

Base governista aguarda posicionamento do PT sobre MP que altera benefícios

O PT deve se posicionar politicamente ainda hoje (6) sobre a Medida Provisória 665 – que trata das novas regras para acesso ao seguro-desemprego, abono salarial e seguro defeso – para tentar fazer com que a matéria avance na Câmara. A sinalização do partido foi passada durante reunião de líderes da Câmara com o vice-presidente da República, Michel Temer, pela manhã.

“Estão criadas as condições políticas para votarmos a matéria ainda hoje. Estamos trabalhando [para ter a concordância de] 100% da bancada do PT. Esse é o esforço do líder [do partido na Câmara] Sibá Machado”, garantiu o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE).

Guimarães tem mantido o otimismo em relação à matéria desde a aprovação da MP na comissão mista e ontem se dedicou a fechar questão com a bancada, mas o dia acabou sem resultado e a matéria não foi votada. Segundo ele, se PT e PMDB se unirem, a base aliada consegue aprovar a MP.

O líder do PMDB, Leonardo Picciani, no entanto, voltou a afirmar que a base não vai se manifestar enquanto o partido do governo não se posicionar oficialmente. “O mérito já está discutido. Nós, evidentemente, não achamos agradáveis as medidas mas, muitas vezes, é necessário tomar medidas amargas para um futuro melhor, mas esse convencimento precisa partir de todos, principalmente do partido que lidera o governo”, explicou.

O peemedebista voltou a citar o programa do PT veiculado na noite de ontem na televisão, quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a aprovação do projeto de lei da Terceirização. Segundo ele, o discurso deixou uma “dúvida” entre os aliados. “A fala do ex-presidente Lula nos deixou com esta dúvida: se o PT, de fato, acha necessário o ajuste. Se não há uma unidade e se o partido da presidente não acha que seja imprescíndivel discutir esse assunto, vamos discutir outras matérias”, explicou.

O líder do PR, deputado Maurício Quintella Lessa (AL), que também participou das conversas com Temer, reforçou a cobrança: “[o PT precisa fechar questão] para que a base inteira acompanhe e a gente não tenha problema na aprovação da matéria”.

As lideranças cogitam, inclusive, a possibilidade de pedir que a matéria seja retirada da pauta até que haja sinalização clara. A MP é o primeiro item da sessão extraordinária agendada para as 12h de hoje. O texto, que foi resultado de uma intensa negociação entre o Palácio do Planalto e o Congresso, é o primeiro passo na direção do ajuste fiscal defendido pelo governo inclusive para minimizar cortes no Orçamento previstos para serem divulgados neste mês.

Comentários

comentários

Veja Também

Dilma conversa com empresários brasileiros formas de ampliar relações com EUA

Idioma Português, Brasil fonte: Agência Brasil – Política Comentários comentários

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!