Início / Mundo / Governo do Haiti recorre à ONU para manter tropas no país durante eleições

Governo do Haiti recorre à ONU para manter tropas no país durante eleições

O governo do Haiti recorreu ontem (25) ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) pedindo para não diminuir o contingente de soldados que mantém no país às

vésperas das eleições presidenciais. O ministro da Justiça e da Segurança Pública haitiano, Pierre Richard Casimir, fez o pedido durante visita de enviados do Conselho de Segurança da ONU à única academia de polícia do país.

“Insisto com o Conselho de Segurança para não reduzir o número de soldados da Minustah [Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti] enquanto durar o processo eleitoral”, disse Pierre Casimir. Ele ressaltou que a presença das tropas é necessária para os preparativos e realização de eleições. Os haitianos aguardam há três anos pelas eleições presidenciais no país.

O presidente do Haiti, Michel Martelly, e aproximadamente 20 dirigentes políticos assinaram, em 11 de janeiro, um acordo prevendo as eleições antes do fim do ano. “No Haiti, o período eleitoral normalmente é marcado pela tensão e discórdia”, afirmou o recém-nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública. Casimir destacou que o governo haitiano adotou medidas para garantir que as eleições ocorram com tranquilidade.

Para justificar o pedido, o ministro citou a Resolução 2.180 do Conselho de Segurança da ONU, que estimula as Nações Unidas a adaptar a presença de soldados à situação local. “Em nome do presidente, do chefe de Governo e em meu próprio, reitero às Nações Unidas o pedido para que mantenha os efetivos”, acrescentou Pierre Casimir.

Para Christian Barros Mele, enviado da ONU ao Hiaiti, ainda é cedo para tomar decisões a respeito.

Embaixadora norte-americana na ONU, Samantha Power informou que a polícia nacional haitiana tem melhorado o desempenho, apontando que “representa o futuro da segurança no Haiti”.

Os enviados do Conselho de Segurança da ONU encerraram ontem visita de dois dias ao país.

Em outubro, o conselho renovou o mandato da Minustah por um ano, mas reduziu sua presença à metade, por considerar que houve melhoria nas condições de segurança no país. O contingente de soldados da ONU caiu para 2,37 mil, mas o de policiais (2,6 mil) não foi alterado.

Comentários

comentários

Veja Também

EUA suspendem isenção de vistos para 38 países de três continentes

Os Estados Unidos anunciaram hoje (16) que irão modificar as regras para isenção de vistos …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!