Início / Mundo / Merkel e Hollande pedem acordo “ambicioso, global e vinculativo” sobre o clima

Merkel e Hollande pedem acordo “ambicioso, global e vinculativo” sobre o clima

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, pediram hoje (19) um acordo “ambicioso, global e vinculativo” sobre o aquecimento global na Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Clima prevista para o final de 2015, em Paris.

Numa declaração conjunta emitida durante uma reunião internacional de preparação da conferência de Paris, as duas maiores economias da União Europeia apelam a todos os países para contribuírem para uma redução global das emissões de gases de efeito de estufa que permita limitar o aquecimento do planeta a dois graus centígrados acima dos níveis pré-Revolução Industrial.

França e Alemanha “estão firmemente decididas a desenvolver todos os esforços para alcançar, no final do ano em Paris, um acordo da ONU sobre o clima que seja ambicioso, global e vinculativo”.

Os dois dirigentes defendem que o texto a ser aprovado em Paris deve incluir “uma mudança radical nos investimentos em infraestruturas e nas tecnologias com baixo teor de carbono e uma utilização de terras que respeite o clima.”

É também necessário, prosseguem, “reforçar a capacidade, sobretudo dos países especialmente vulneráveis, para enfrentarem e se adaptarem aos riscos e prejuízos inevitáveis provocados pelas alterações climáticas.”

A reunião de Berlim, designada “Diálogo de Petersberg”, foi iniciada em 2010 por Angela Merkel na sequência do fracasso da cúpula de Copenhagen, em 2009.

Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius, a reunião representa “uma etapa importante no caminho” para a Conferência de Paris (COP 21).

“Menos de 40 países submeteram a sua contribuição” para a conferência, disse Fabius, destacando ser “essencial que cada um, a começar pelos países ricos, as divulguem” antes da data limite de 30 de outubro.

“É preciso acelerar”, disse a ministra do Ambiente alemã, Barbara Hendricks, reiterando a vontade da Alemanha de reduzir, até 2020, 40% das emissões alemãs em relação aos valores de 1990.

Comentários

comentários

Veja Também

EUA suspendem isenção de vistos para 38 países de três continentes

Os Estados Unidos anunciaram hoje (16) que irão modificar as regras para isenção de vistos …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!