Início / Esportes / Rio 2016: obras em três locais de competição ainda não têm cronograma

Rio 2016: obras em três locais de competição ainda não têm cronograma

Criado em 28/01/15 14h39 e atualizado em 28/01/15 15h15
Por Vitor Abdala Edição:Denise Griesinger Fonte:Agência Brasil

As obras em três locais de competição dos Jogos Olímpicos de 2016 ainda não têm orçamento, nem cronograma previstos. Segundo balanço divulgado hoje (28) pela Autoridade Pública Olímpica (APO), ainda não foram licitados parte do Estádio de Remo da Lagoa, as adequações do parque aquático Julio Delamare e as quadras de aquecimento do Maracanãzinho.

Segundo o presidente da APO, general Fernando Azevedo e Silva, a obra do Estádio de Remo é de responsabilidade do governo do estado. “O estado já está tomando as providências devidas. Já lançou o edital para a garagem dos barcos. Outra licitação seria lançada nesta semana, envolvendo os blocos de largada e as raias. Para a terceira licitação [que envolve o restante do estádio] já está tudo encaminhado”, disse o presidente da APO.

Já as obras no Julio Delamare e nas quadras de aquecimento do Maracanãzinho foram repassadas do estado para o Consórcio Maracanã, que administra o complexo esportivo do Maracanã. Com isso, o general espera solucionar a questão do cronograma também para essas obras.

Ainda não há definição também sobre quem arcará com o custo de instalações complementares não esportivas e com arenas temporárias, como a quadra de vôlei de praia. Inicialmente, essas instalações seriam custeadas pelo comitê organizador Rio 2016. No entanto, há US$ 700 milhões disponíveis pelos governos municipal, estadual e federal para financiar essas instalações, caso haja necessidade.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, acredita que até o final do ano isso estará definido. “Você não precisa construir uma arena em Copacabana um ano antes. Você monta às vésperas dos Jogos. Ainda estamos definindo escopo de projeto, detalhando. Pode ser que um governo assuma alguma arena. Mas não tem pressa, a gente não precisa licitar agora”, disse.

De acordo com o presidente da APO, Azevedo e Silva, as obras do velódromo, onde ocorrerão as provas de ciclismo de velocidade, também preocupam. Segundo ele, as obras estão atrasadas. No entanto, de acordo com o prefeito Eduardo Paes, as obras estão dentro do prazo. “O velódromo voltou a seu prazo. Toda a parte de fundação foi concluída e agora ele está saindo do chão”, disse Paes.

Em coletiva à imprensa hoje, sobre o andamento dos preparativos para os Jogos Olímpicos, o prefeito e o presidente da APO destacaram como principal avanço dos últimos meses as obras do Complexo Esportivo de Deodoro, na zona oeste da cidade. Segundo Paes, o complexo, que era a principal preocupação um ano atrás, já está dentro do cronograma.

Paes também disse que está preparando um projeto de lei para que a mobilidade urbana na cidade não tenha prejuízo com os Jogos. Segundo ele, estão previstas férias escolares em agosto, conversas com empresários para a decretação de férias coletivas em alguns setores econômicos e discussões com prefeituras vizinhas para que também declarem férias escolares durante os Jogos.

Editor Denise Griesinger

Creative Commons – CC BY 3.0

Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Comentários

comentários

Veja Também

Atletas que vão participar dos Jogos de 2016 visitam obras do Parque Olímpico

Atletas que vão participar dos Jogos Olímpicos Rio 2016 visitaram nesta terça-feira (15) as obras …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!