Início / Brasil / MTST faz manifestação em SP reivindicando ações de combate à falta de água

MTST faz manifestação em SP reivindicando ações de combate à falta de água

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) faz neste momento uma manifestação contra a falta d’água em São Paulo. O ato começou com uma concentração no Largo da Batata e saiu às 18h30, em passeata, até o Palácio dos Bandeirantes, onde os manifestantes pretendem entregar uma pauta de reivindicações ao governador Geraldo Alckmin.

No documento, o MTST pede, entre outras coisas, a criação de um programa emergencial de distribuição de caixas d’água, cisternas e abertura de poços artesianos nas periferias; transparência na divulgação da qualidade da água da represa Billings; nenhum ajuste tarifário; rompimento de contratos de consumo de água que favoreçam grandes empresas; e isonomia para estabelecer rodízio, por causa da denúncia de mais de 30 bairros nas zonas sul, leste e região metropolitana de São Paulo, em que o rodízio mais rigoroso já está sendo aplicado, de acordo com o movimento.

Guilherme Boulos, representante do movimento, espera que o governador receba o MTST e que as reivindicações sejam atendidas. “Nós já vivemos racionamento nas periferias e região metropolitana”, disse. Para Boulos, o governo precisa reconhecer que o problema existe e que a política atual penaliza as vítimas, que ficam sem água ou pagam multas caso aumentem o consumo, enquanto “o consumo efetivo é do agronegócio e da indústria”.

Um caminhão-pipa vai à frente da passeata, com pessoas em volta imitando uma escolta. Segundo Josué Rocha, representante do MTST, a alegoria é uma crítica ao momento que a Grande São Paulo está vivendo, por causa da falta de água e da violência policial. Há ainda uma banheira com chuveiro que é ocupada por um boneco simbolizando o governador, além de faixas com mensagens pedindo água para a população.

A Polícia Militar (PM) acompanha a passeata com um efetivo de aproximadamente 120 policiais. De acordo com a comandante da operação, major Dulcinéia Lopes de Oliveira, os manifestantes passaram pela Avenida Faria Lima, Ponte Cidade Jardim, até o Palácio dos Bandeirantes, onde estão neste momento. Pelo Twitter, o MTST informou que o governador vai receber um grupo de representantes do movimento.

Comentários

comentários

Veja Também

Epidemia do vírus Zika no Brasil completa um ano com desafio na área de pesquisa

Na próxima sexta-feira, (11) completa-se um ano desde que o Brasil foi oficialmente atingido por …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!