Início / Brasil / Justiça manda Eletropaulo criar canal de atendimento para serviços essenciais

Justiça manda Eletropaulo criar canal de atendimento para serviços essenciais

A AES Eletropaulo tem 20 dias para criar um canal específico para atendimento emergencial de serviços essenciais, sob pena de pagar multa de R$ 50 mil por dia de atraso. É o que determina uma liminar concedida, ontem (24), ao Procon de São Paulo pelo juiz Luis Felipe Ferrari Bedendi, da 14ª Vara de Fazenda Pública.

A liminar é resultado de uma ação civil pública movida pela Procon em decorrência dos problemas de falta de energia enfrentados pelo Hospital Municipal e Maternidade Amador Aguiar, em Osasco, no fim de 2014, por causa das chuvas.

A decisão da Justiça estabelece que as chamadas de urgência e emergência “devem ter tratamento diferenciado das demais solicitações dos consumidores, seja por meio de números diferenciados, seja com atendimento prioritário em caso de número unificado”.

A diretora do Procon, Ivete Maria Ribeiro, explicou, em nota, que “a partir da concessão e do cumprimento da liminar, os serviços essenciais públicos e privados não precisam mais passar pelo call center convencional da empresa, já que terão um canal exclusivo para atendimento emergencial”.

Além da ação civil pública, a entidade de defesa do consumidor autuou a AES Eletropaulo, no começo deste ano, em R$ 3,7 milhões, pela demora no restabelecimento de energia da unidade hospitalar.

A AES Eletropaulo informou, em nota, que ainda não foi notificada da decisão da Justiça.

Comentários

comentários

Veja Também

Dono da JBS grava Temer dando aval para compra de silêncio de Cunha

do O Globo RIO — Na tarde de quarta-feira passada, Joesley Batista e o seu …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!