Início / Brasil / Monteiro diz que governo está empenhado em resolver greve de caminhoneiros

Monteiro diz que governo está empenhado em resolver greve de caminhoneiros

Armando Monteiro assume o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, em solenidade no Banco Central (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Para Armando Monteiro, os bloqueios nas estradas prejudicam a circulação de mercadorias e podem afetar as exportaçõesFabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O governo está empenhado em resolver a greve dos caminhoneiros, disse hoje (24) o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro Neto. Segundo ele, diversos ministérios estão articulados em dialogar com os sindicatos para alcançar uma saída.

“Os protestos são algo preocupante, com efeito importante sobre atividade economica. A mobilização interrompe o fluxo de circulação de mercadorias, altera todo o ciclo de operação das empresas, com graves prejuizos. O governo, neste momento, tem garantido uma disposicao para ouvir os setores, de agir na sua esfera de competência para que os prejuízos resultantes dessa situação possam ser atenuados. Neste momento, vários ministérios estão interagindo para que se possa garantir a solução desse problema.”, declarou o ministro.

De acordo com o ministro, os bloqueios nas estradas de oito estados estão prejudicando a circulação de mercadorias. Ele admitiu que os protestos podem afetar as exportações, mas acredita que o impacto será pequeno. “Pode haver algum reflexo no trânsito das mercadorias [para os portos], mas não me parece que seja algo muito relevante ainda. Não posso quantificar nada”, alegou.

O governo esteve reunido durante boa parte do dia para discutir o bloqueio dos caminhoneiros a rodovias. Pela manhã, no Palácio do Planalto, os ministros da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto; da Justiça, José Eduardo Cardozo; dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, além do Advogado-Geral da União, Luís Inácio Adams.

Os caminhoneiros aguardam posição do governo sobre o movimento, que bloqueia há dias as estradas de pelo menos oito estados. As principais reivindicações são a criação do frete mínimo e a suspensão do aumento do óleo diesel.

Às 16h30, os mesmos ministros voltam a se reunir para avaliar informações de cada pasta sobre o assunto. De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria-Geral, o ministro Rossetto deve falar com a imprensa ou divulgar nota após o encontro.

Também pela manhã, representantes dos caminhoneiros estiveram na Câmara dos Deputados para apresentar demandas ao presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e a integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária.

* Colaborou Paulo Victor Chagas

Comentários

comentários

Veja Também

Prazo para pagamento do Simples Doméstico é prorrogado até 21 de novembro

O Diário Oficial da União publicou a portaria que prorroga para 21 de novembro o …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!