Início / Brasil / Defesa Civil do Rio reforça sistema de proteção comunitária contra chuvas

Defesa Civil do Rio reforça sistema de proteção comunitária contra chuvas

As fortes chuvas que costumam atingir o estado do Rio de Janeiro nos meses de verão motivaram a Defesa Civil do estado a reforçar o sistema de proteção baseado no trabalho dos moradores das próprias comunidades. Núcleos Comunitários de Defesa Civil (Nudecs) estão operando em 193 locais do estado e serão ampliados com a criação de novas estruturas.

A prioridade é aumentar o sistema nos municípios da região serrana, Baixada Fluminense, Região Metropolitana e no município de Angra dos Reis, no sul do estado.

Chuva forte em alguns pontos da cidade (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Defesa Civil tem 193 Nudecs em operação no estado do Rio Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O diretor do departamento de Defesa Civil Estadual do Rio, coronel Paulo Renato Vaz, explicou que os Nudecs formam uma rede vital em caso de grandes catástrofes, pois tem a participação direta dos moradores, que são treinados a atuarem em situações de risco. “Os núcleos de Defesa Civil são as células mais importantes do sistema de proteção. São compostas pela própria sociedade organizada, por meio de voluntários e de pessoas que moram nessas comunidades localizadas em áreas de risco geológico”, disse.

Segundo Vaz, uma das prioridades é a região serrana, palco de uma das maiores tragédias naturais do país, em janeiro de 2011, quando cerca de 900 pessoas morreram ou desapareceram após fortes chuvas que atingiram os municípios da serra, principalmente Teresópolis e Nova Friburgo.
“Nós estamos trabalhando mais incisivamente na região serrana, onde nós temos 42 unidades de proteção comunitária, funcionando com auxílio de sirenes e alarmes contra as chuvas fortes.”

Na época, o trabalho de voluntários foi fundamental para socorrer as vítimas, pois grande parte dos desabrigados estava em locais quase inacessíveis, com as estradas transformadas em verdadeiros rios de pedras e lama. Com a queda de postes de telefonia e a falta de energia, uma das saídas foi a formação de uma rede de radioamadores, que ajudavam a localizar sobreviventes e passar informações às equipes de resgate.

Comentários

comentários

Veja Também

Prazo para pagamento do Simples Doméstico é prorrogado até 21 de novembro

O Diário Oficial da União publicou a portaria que prorroga para 21 de novembro o …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!