Início / Brasil / Presidenta de ONG de proteção aos animais é autuada por protesto no Rio

Presidenta de ONG de proteção aos animais é autuada por protesto no Rio

A presidenta da Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa), Izabel Cristina Nascimento, foi autuada hoje (19) na 76ª Delegacia de Polícia (DP) por ter colocado 40 sacos de lixo com fezes de cachorro em frente à sede da Ampla Energia e Serviços S.A., concessionária responsável pelo abastecimento de energia em 66 municípios do Rio de Janeiro, que representam 73% do território do estado, entre eles Niterói e São Gonçalo, na região metropolitana do Rio.

Izabel tem um sítio no Km 10 da Rodovia Amaral Peixoto, em Niterói, e no domingo (15), por causa de chuva forte, houve queda de energia na casa dela e nas residências de vizinhos, com a queima de fusível e de um transformador instalado na via. Izabel contou que entre domingo e hoje fez vários contatos com a concessionária para tentar restabelecer o abastecimento.

Nesse período, abriu dez protocolos de atendimento sem que o problema fosse resolvido. “Por eu ter cerca de 800 cães que foram abandonados, eles precisavam de água tanto para beber quanto para se limpar e para isso tem que se puxar a bomba. Mas como podia ligar, se não tinha luz? Vacinas e medicamentos, tudo se estragou. Os animais ficaram o tempo inteiro naquela imundice de fezes”, disse.

Izabel acrescentou que ontem chegou a informar a Ampla que se não fosse solucionado o problema faria um protesto pacífico contra a diretoria da empresa. “Eu juntei cerca de 30 sacos, nos quais tinham as fezes dos animais que nós estávamos tirando, em boa quantidade, com pá, porque não tinha como lavar. Os sacos foram hermeticamente fechados. Cheguei com o carro, parei em frente à administração da Ampla, que fica no centro de Niterói, e simplesmente coloquei os sacos coordenadamente, educadamente, não sujei calçada, não fiz escândalo, não proibi ninguém de entrar. Foi um protesto altamente pacífico”, disse.

A presidenta contou ainda que quando estava saindo um segurança da empresa chegou até ela e aos berros disse que não podia sair e que estava presa. “Com isso ele chamou a polícia, arrancou a chave do carro e eu fui parar na 76ª DP, em Niterói, onde eu fui autuada por contravenção penal por sujar as ruas. Eu não sujei rua, em momento algum. Eu tenho as fotos, com os sacos todos fechados. Não agredi ninguém. Eu que sou a vítima, me tornei criminosa e agora vou para o Juizado Especial Criminal”, contou.

De acordo com a Ampla, o fornecimento de energia da casa de Izabel foi normalizado hoje (19), às 13h09. A distribuidora informou que uma equipe técnica foi enviada à residência da cliente. A Ampla confirmou que as fortes chuvas do último domingo provocaram rompimentos de cabos da rede elétrica que atendem à casa dela.

A situação que levou ao protesto de Izabel ainda foi levado ao Procon Estadual, da Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor. Hoje o órgão instaurou um processo administrativo contra a concessionária por falha no fornecimento de energia elétrica em Niterói, São Gonçalo e Maricá durante o Carnaval, após o órgão também ter recebido outras reclamações de falta de energia.

* Colaborou Nanna Pôssa, repórter do radiojornalismo EBC

Comentários

comentários

Veja Também

Prazo para pagamento do Simples Doméstico é prorrogado até 21 de novembro

O Diário Oficial da União publicou a portaria que prorroga para 21 de novembro o …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!