Início / Brasil / Bloco da Tesourinha reúne pequenos foliões em Brasília

Bloco da Tesourinha reúne pequenos foliões em Brasília

Crianças e adultos se divertem no Bloco Tesourinha ( Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Crianças e adultos se divertem no Bloco Tesourinha Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nem a chuva fina que começou a cair em Brasília na tarde de hoje (15) desanimou

os pequenos e grandes foliões do Bloco da Tesourinha, criado em 2007 e já tradicional no circuito infantil do carnaval. A concentração, em uma praça de uma quadra residencial da cidade, reunia super-heróis, princesas, bailarinas, bichos e até pequenos zumbis.

Anderson Gonçalves, servidor público, levou o filho e seus amigos ao Bloco Tesourinha (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Anderson Gonçalves, servidor público, levou o filho e seus amigos ao Bloco TesourinhaMarcelo Camargo/Agência Brasil

Fantasiado de morto-vivo, o estudante Tito Gonçalves, 6 anos, fez questão de escolher o disfarce e teve a ajuda do tio designer para se preparar para o carnaval. “Eu não me machuquei de jeito nenhum, foi meu tio que fez”, explicou, mostrando a cicatriz fictícia no rosto. O pai dele, o servidor público Anderson Gonçalves, disse que é a segunda vez que traz Tito ao bloco e aprova a ideia de um bloco infantil.

“É bacana por conta da família, normalmente os blocos têm muita gente, com muitos adultos e poucas crianças. Ter um bloco em que a prioridade são as crianças é muito melhor, muito mais tranquilo.”

O educador ambiental Gustavo Lemos foi ao bloco com os filhos e sobrinhos e disse que aproveita a folia tanto quanto os pequenos. “Para a gente que está nessa fase de filhos pequenos, é importante ter um local onde possa curtir o carnaval com crianças, que tenha segurança, uma estrutura um pouco melhor. E é um carnaval com boa música, dentro da quadra, mantém uma tradição de música brasileira”, elogiou.

A trilha sonora, de puro frevo e ritmos brasileiros, é um dos orgulhos do criador do bloco, Renato Fino. Quando foi criado, em 2007, o Bloco da Tesourinha queria homenagear os 100 anos do ritmo pernambucano. O nome do bloco é uma homenagem dupla: ao passo do frevo e às engenhosas ligações entre as partes leste e oeste de Brasília, desenhadas por Lúcio Costa. Oito anos depois, o evento já tem tradição no calendário do carnaval brasiliense e com a cara da cidade, segundo Fino.

“Uma diferença do Tesourinha é acontecer dentro de uma quadra residencial, porque isso faz parte de uma tentativa nossa de deixar Brasília menos fria. As pessoas moram aqui, nessa área. Fazer a festa dentro do espaço onde as pessoas moram, vivem e coabitam é muito importante. Talvez tenha sido esse o planejamento de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer”, avaliou.

Glauber Vale, empresário, e sua família se divertem no Bloco Tesourinha (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Glauber Vale, empresário, e sua família se divertem no Bloco Tesourinha Marcelo Camargo/Agência Brasil

Se depender de pequenos foliões como Benjamim Vale, oito meses, devidamente fantasiado de Homem-Aranha, a tradição de pular o carnaval no Tesourinha será mantida. “É o primeiro carnaval do Benjamin. Ano passado foi na barriga da mãe e agora está aqui vendo o que é o carnaval de verdade”, disse o pai, o empresário Glauber Vale.

Com a chegada do pequeno super-herói, a programação do carnaval da família mudou, segundo ele. “Pular o carnaval não é mais aquela coisa de balada, de solteiro, é um carnaval família. E é muito engraçado ver as crianças fantasiadas e como elas se divertem”, comparou.

O Bloco da Tesourinha volta a sair na terça-feira de carnaval (17), com concentração a partir das 16h, na praça da 410 Norte, na Asa Norte de Brasília.

Comentários

comentários

Veja Também

Dono da JBS grava Temer dando aval para compra de silêncio de Cunha

do O Globo RIO — Na tarde de quarta-feira passada, Joesley Batista e o seu …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!