Início / Brasil / Limite do Cantareira para acionar racionamento é decisão técnica, diz Alckmin

Limite do Cantareira para acionar racionamento é decisão técnica, diz Alckmin

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse hoje (9) que não existe um percentual de armazenamento limite do Sistema Cantareira que poderia acionar o racionamento de água no estado. Ele

informou que a questão está sendo discutida pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). “É uma decisão técnica e na hora em que estiver madura, a Sabesp vai falar e nós também”, declarou após participar do lançamento dos dados do Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) de 2014.

O reservatório, que abastece cerca de 6 milhões de pessoas na região metropolitana, subiu hoje 0,2 ponto percentual, chegando a 5,9% da capacidade de armazenamento, contabilizando duas cotas do volume morto. Alckmin destacou que a crise hídrica, que afeta sobretudo o Cantareira, está sendo administrada e que já houve redução de 22% na demanda. “Era mais de 70 metros cúbicos por segundo (70 m3/s), hoje está em 54 [m3/s]. Se todo mundo fizer economia, nós vamos conseguir ultrapassar esse período difícil”, avaliou.

O governador voltou a negar que o racionamento esteja ocorrendo em alguns locais da região metropolitana de São Paulo. Ele explicou que a falta d’água ocorre em razão da diminuição da pressão em alguns pontos. “Não tem nenhum caso de pressão zero. O que tem é válvula redutora de pressão [VRP], que não é novidade. Nós já tínhamos 1,2 mil VRPs, hoje são 1,5 mil. Ela permite uma economia importante, porque reduz à noite e de madrugada”, informou.

Comentários

comentários

Veja Também

Prazo para pagamento do Simples Doméstico é prorrogado até 21 de novembro

O Diário Oficial da União publicou a portaria que prorroga para 21 de novembro o …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!