Início / Brasil / Rio de Janeiro quer vacinar 4,1 milhões de pessoas contra a gripe

Rio de Janeiro quer vacinar 4,1 milhões de pessoas contra a gripe

Com o início antecipado na última segunda-feira (25), para gestantes e crianças entre seis meses e 5 anos, além de pacientes renais crônicos, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe teve neste sábado (30), no Estado do Rio de Janeiro, seu dia D de mobilização, como acontece em todo o país. O público-alvo da campanha é de 4,1 milhões de pessoas, número que abrange alé de crianças de seis meses a 5 anos, pessoas com 60 anos ou mais, profissionais da saúde, gestantes e mulheres até 45 dias após o parto, doentes crônicos, presos e funcionários do sistema prisional e povos indígenas.

O aumento dos casos da gripe H1N1 no sul do país e em São Paulo motivou a Secretaria Estadual de Saúde do Rio a antecipar o início da vacinação.

Em todo o estado, cerca de 3 mil postos de saúde, nos 92 municípios, disponibilizam a vacina. No município do Rio, são cerca de 450 postos, entre fixos e itinerantes, que funcionaram das 8h às 17h.

No Centro de Saúde Municipal Salles Neto, no bairro do Rio Comprido, zona norte do Rio, o movimento foi grande pela manhã e à tarde, principalmente de pessoas fora dos grupos prioritários atendidos no decorrer da semana. Grávida, a contadora Raquel de Oliveira Santana admitiu que o temor do vírus H1N1 foi o que mais a motivou a comparecer ao posto de vacinação.

“A gente não sabe até onde vai essa situação. Vale a pena enfrentar essa fila, porque durante a semana eu não tenho tempo, trabalho de sete da manhã às cinco da tarde”, disse. 

Integrante do grupo das pessoas com mais de 60 anos, a costureira aposentada Maria do Carmo sempre tomou a vacina e não tem dúvida de sua eficácia. “Eu tenho até carteirinha. Estava no Maranhão e fiz lá a carteira. Nunca tive problema com a vacina. Graças a Deus me sinto muito bem”, disse.

Já Regina Célia Vieira da Silva sofre de hipertensão arterial e faz parte do grupo dos doentes crônicos. ”Sempre que tem campanha eu me vacino. Pra mim sempre funcionou”, disse.

Na capital fluminense, a Secretaria Municipal de Saúde também montou postos itinerantes em diversos locais da cidade, como escolas, igrejas, associações de moradores e outros espaços, para facilitar o acesso da população. Passado o dia D, a vacina contra a gripe estará disponível nas mais de 200 unidades de atenção primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) e policlínicas da cidade, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

* Colaborou Carol Barreto, do Radiojornalismo da EBC


fonte: Agência Brasil

Comentários

comentários

Veja Também

Justiça nega pedido de suspensão e mantém Enem em duas datas diferentes

do UOL A juíza Federal Elise Avesque Frota, substituta da 8ª Vara Federal do Ceará, …

Deixe uma resposta