Início / Brasil / Brasil não chegou atrasado nas investigações sobre CBF, diz Cardozo

Brasil não chegou atrasado nas investigações sobre CBF, diz Cardozo

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, disse hoje (28) que “em hipótese alguma” o Brasil chegou atrasado na apuração dos crimes, e “o país fará a sua própria investigação” sobre as denúncias de corrupção na Federação Internacional de Futebol (Fifa), envolvendo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que ficará a cargo da Polícia Federal para apurar se há provas da ocorrência de crimes cometidos por dirigentes esportivos do país que também sejam tipificados na legislação brasileira.

Nesta quarta-feira (27), o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, e outros seis dirigentes da Fifa, de diversas nacionalidades, foram presos na Suíça, por suspeitas de corrupção envolvendo a negociação de direitos de transmissão de competições internacionais, como a Copa do Mundo, e, no caso brasileiro, da Copa do Brasil.

Cardozo disse que, da parte do ministério da Justiça, foi aberto um inquérito para (LINK) para apurar os fatos, e que a orientação é que os trabalhos sejam feitos com “absoluta seriedade”. “Vamos buscar coletar todas provas e situações para verificar se realmente há ocorrência de crimes”.

O ministro da Justiça evitou opinar sobre a possibilidade de os brasileiros serem extraditados para os Estados Unidos e disse que não cabe ao governo brasileiro “prejulgar absolutamente nada. Vamos aguardar investigações para que possamos ter opiniões conclusivas a respeito”.

Segundo o ministro, o país não está atrasado nas investigações: “O que eu posso afirmar é que, no Brasil, sempre que há indícios de irregularidades e de delitos, nós atuamos, a Polícia Federal tem atuado. E nesse caso, são as situações que ocorreram em país estrangeiro, por força de fatos que obviamente nós estamos sob sigilo em comentá-los. Portanto, o Brasil, ao tomar ciência de irregularidades possíveis, abre inquérito e investiga com rigor, como a PF sempre investiga”.

Em entrevista hoje à tarde, o ministro disse que é “absolutamente legítimo” que o Congresso Nacional crie uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a CBF e o comitê organizador local da Copa do Mundo Fifa 2014. Segundo ele, o parlamento é autônomo para tomar suas medidas e “sempre que o Congresso decide, os representantes do povo decidem bem. Portanto vai tomar medida que acha correta”.
 

Acompanhe aqui a cobertura da Agência Brasil sobre a investigação na Fifa
 

Comentários

comentários

Veja Também

Prazo para pagamento do Simples Doméstico é prorrogado até 21 de novembro

O Diário Oficial da União publicou a portaria que prorroga para 21 de novembro o …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!