Início / Brasil / Região serrana do Rio tem mais 22 pontes destruídas pela chuva recuperadas

Região serrana do Rio tem mais 22 pontes destruídas pela chuva recuperadas

Os municípios de Bom Jardim e Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, receberam hoje mais 22 pontes de acesso recuperadas após a tragédia da chuva de janeiro de 2011.

O governador Luiz Fernando Pezão esteve nesta sexta-feira visitando os locais mais atingidos pelo temporal para verificar a situação dos acessos, importantes para o escoamento da produção agropecuária e industrial da região, um polo produtor de hortaliças, frutas, flores e aves.

No total, deverão ser recuperadas 92 pontes. Um investimento de R$ 101,7 milhões do governo do estado em parceria com o governo federal e o Banco Mundial (Bird). Entre os dias 11 e 12 de janeiro de 2011, as chuvas mais fortes já registradas na região provocaram desabamentos e enxurradas que mataram mais de 900 pessoas.

O presidente da Associação dos Agricultores Familiares Produtores de Morango de Nova Friburgo (Amorango), Fernando Hottz, disse que a produção da fruta já voltou ao normal. Mas, de acordo com ele, ainda tem associado que não conseguiu retomar o trabalho porque o acesso ao sítio continua prejudicado.

“Teve um produtor de morango que teve que abandonar o sítio por causa de acesso, porque ele não tinha como produzir lá e transportar a sua mercadoria. Hoje, ele planta em outro lugar, não está mais no sítio dele, porque o acesso ficou ruim. Agora está em período de estiagem, mas quando chove fica complicado chegar lá, [na localidade] Córrego Sujo. O pai e a mãe moram lá, mas ele não quer correr o risco de plantar lá de novo, então arrendou um pedaço de terra em outro lugar”.

Hottz afirma que o processo de recuperação das estradas foi demorado, mas o incentivo recebido do governo, logo após a tragédia foi fundamental para retomar a produção.

“Em 2011 mesmo teve um apoio do governo, não só produtor de morango, quase todos os produtores da região receberam um recurso a fundo perdido do Banco Mundial junto com o governo do estado, para iniciar de novo a produção. Não resolveu todos os problemas, mas ajudou. Muita gente perdeu tudo, tubulação para irrigação, bomba para molhar, até mesmo micro trator ara transporte dentro do sítio. Muita gente conseguiu iniciar de novo, começar do zero”.

 

Comentários

comentários

Veja Também

Prazo para pagamento do Simples Doméstico é prorrogado até 21 de novembro

O Diário Oficial da União publicou a portaria que prorroga para 21 de novembro o …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!