Início / Brasil / Polícia reforça vigilância contra assaltos no centro do Rio

Polícia reforça vigilância contra assaltos no centro do Rio

Após imagens de assaltos na região central do Rio de Janeiro serem divulgadas pela imprensa, o reforço do policiamento na área será feito por tempo indeterminado, com efetivo a pé e seis viaturas.

Ao todo são 52 agentes fazendo a ronda desde sábado de manhã (2).

No começo da tarde de hoje (4), a movimentação de pessoas nas avenidas Rio Branco e Presidente Vargas era intenso, e o policiamento estava presente na região. Muitas pessoas confirmam a rotina de assaltos na área, mas não quiseram gravar entrevista. Carlos Eduardo da Silva trabalha em uma banca de jornal na Avenida Rio Branco e diz que quinta-feira e sexta-feira são os piores dias.

“É muito assalto, o dia todo. A toda hora passa gente correndo aqui, volta e meia a gente também está se estressando com esses garotos roubando aqui na banca. É estresse todo dia, são sempre os mesmos, a gente até já sabe quem são, mas é cada um com seu cada um, a gente paga os nossos impostos, quem tem que fazer o dever são os nossos governantes, né? Com a polícia aqui até melhora, mas tem que ficar o tempo todo, tinha que ver dois dias atrás”, relata Silva.

De acordo com a Polícia Militar (PM), o 5º Batalhão (Praça da Harmonia) apreendeu, no sábado, 11 menores, que foram levados para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). Desses, cinco portavam drogas e os outros seis foram encaminhados para um abrigo. A polícia encontrou 27 pedras de crack, 69 pinos de maconha, um cordão de ouro e R$ 50 em dinheiro. Também foi preso um homem que tentava vender seis celulares sem nota fiscal.

Na manhã de hoje dez menores foram apreendidos no centro da cidade, sendo um encaminhado para a DPCA e nove levados para abrigos. De janeiro a abril deste ano foram presas 290 pessoas e apreendidos 109 menores no centro do Rio. Só na Avenida Rio Branco houve 22 prisões, mais a apreensão de oito menores e de quatro armas.

Apesar de muitas pessoas assaltadas nas ruas não registrarem boletim de ocorrência, os dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP) mostram que na capital, de janeiro a março, o assalto a transeuntes foi o crime mais cometido, com 10.955 registros. No período, foram apreendidos 668 adolescentes na cidade.

Comentários

comentários

Veja Também

Prazo para pagamento do Simples Doméstico é prorrogado até 21 de novembro

O Diário Oficial da União publicou a portaria que prorroga para 21 de novembro o …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!