Início / Bahia / Semana de Combate ao abuso e exploração Sexual da Criança e Adolescente em Ubaitaba, Itabuna e Camamu.

Semana de Combate ao abuso e exploração Sexual da Criança e Adolescente em Ubaitaba, Itabuna e Camamu.

Desde a última sexta feira (16) as campanhas e combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes foram intensificados pelos orgãos de proteção, como o CREAS e Conselho da Criança e do Adolescente – CMCA e Conselho Tutelar, Serviços de Convivênci e Fortalecimento de Vínculos – SCFV.

Em Itabuna, as acões começaram desde a semana passada. Foto: Ubaitaba.com

Na sexta feira, diversas pessoas trabalharam na BR 101, nas proximidades da Polícia Rodoviária Federal distribuindo panfletos de conscientização para a não exploração sexual das crianças e adolescentes. Ainda conversaram com os motoristas, alertando para os casos de abusos sexuais e pedindo mais atenção e participação ao combate pelos diversos agentes da sociedade.

Em Ubaitaba as ações acontecem desde segunda feira (18).

Em Ubaitaba as ações acontecem desde segunda feira (18).

Em Ubaitaba, na segunda e terça feira, dias 18 e 19, o Conselho Tutelar local, o CMDCA, Creas, Secretaria de Ação Social fizeram uma ação conjunta de panfletagem, palestras nas escolas, movimentos na cidade, para alertar  e conscientizar os adultos e chamar a atenção das crianças para os perigos dos abusos sexuais, principalmente porque acontecem dentro de casa, praticado pelos parentes das vítimas.

Alunos do Benício Dias em Caminhada pelas ruas de Camamu.

Alunos do Benício Dias em Caminhada pelas ruas de Camamu. Foto: Ubaitaba.com

Em Camamu também, estes mesmos órgãos promoveram palestras nas escolas estadual Manoel Benício Dias e no Colégio Dalila Ebase. As ações consistiram em palestras com os alunos que culminaram numa caminhada nas principais ruas da cidade.

A diretora Tânia, do Colégio Benício Dias, ressaltou que ações como essa são de fundamental importância já que os alunos nessa idade, são os mais expostos e por isso, essa conscientização serve de alerta para eles que, a partir disso, podem denunciar possíveis agressores. (Ubaitaba.com)

O Abuso Sexual é mais frequente do que você pensa

Alunos do Benício Dias em Camamu fizeram dramatização com o tema.

Alunos do Benício Dias em Camamu fizeram dramatização com o tema.

Vivemos em uma sociedade onde o culto ao sexo se tornou algo exagerado. Está nas músicas, na dança, nas novelas, na maneira de se vestir. E o apelo ao sexo se tornou muito forte. E apesar do sexo ter se tornado algo extremamente acessível e fácil para qualquer um, ainda vivemos numa sociedade onde diversas pessoas se aproveitam de crianças e pessoas indefesas para força-las a ter relações sexuais ou praticar atos sexuais. Com ou sem o consentimento da pessoa. Já que perante a lei, menor de 14 anos, mesmo que tenha vontade não pode praticar ato sexual. Pois, se praticado por um adulto pode ser considerado de Pedofilia.

E isto acontece com muita freqüência e muitas famílias, desde as famílias de baixa renda até as que detem maior poder econômico. Portanto, isso é um problema recorrente em todas as classes sociais e não apenas um problemas das pessoas mais pobres.

O número de crianças na média de 10 anos de idade ou menos, que são abusadas sexualmente dentro de casa, por pais, parentes, padrastros, mães, tios, primos, sobrinhos é muito mais comum do que a maioria das pessoas imaginam.

E o pior, as crianças que são expostas a atos sexuais ou são abusadas sexualmente quando chegam a fase adulta, em sua maioria apresentam traumas mentais. Porque de uma maneira geral, esses atos deixam sequelas e os abusados raramente conseguem superar esses transtornos já que as pessoas que mais deveriam protege-las quando crianças foram as que mais a ameçaram.

Por isso, se você conhece alguém que está sofrendo abusos sexuais ou praticando, denuncie. Ajude as vítimas, não seja conivente.

Aleilton Oliveira/ Ubaitaba.com

Comentários

comentários

Veja Também

Bahia: Homem invade igreja durante oração de fiéis e quebra imagens de anjos no altar

Um homem invadiu uma igreja na cidade de Itanhém, extremo sul da Bahia, quebrou imagens …

Deixe uma resposta

error: Conteúdo pertence ao grupo Maraú Notícias!